16 de abr de 2015

A última canção de Bilbo (J.R.R. Tolkien)


Título: A última canção de Bilbo
Autor: J.R.R. Tolkien
Editora Martins Fontes, 151p.

Os portadores dos anéis de poder estão de partida para o Oeste, a ponto de tomar o navio para as Terras Imortais. No porto , Bilbo Bolseiro compõe sua última canção, refletindo sobre a partida da Terra-média e os amigos que ficam para trás. O livro é pequeno, fácil de ler e conta com os desenhos da ilustradora favorita de Tolkien, Pauline Baynes. As ilustrações maiores mostram a cavalgada para os Portos Cinzentos, enquanto no final de cada página, os desenhos mostram os acontecimentos principais de O Hobbit. O livro também conta com notas de tradução e explicativas no final. Existem duas versões deste livro, uma em capa dura azul (a que eu tenho) e uma em capa brochura branca. Até onde sei, a diferença fica só no formato mesmo (mas ainda tenho vontade de comprar a edição brochura para conferir). Um livrinho lindo, que vale muito a pena, não só por ser de Tolkien ou pelo excelente trabalho de Baynes, mas por toda a nostalgia que a leitura provoca. Recomendadíssimo.

14 de abr de 2015

Lady Susan (Jane Austen)


Título: Lady Susan
Autora: Jane Austen
Editora Landmark, 151p.

Lady Susan é uma jovem viúva que busca um casamento vantajoso para ela e para sua filha, Frederica. No entanto, a moça não tem interesse no pretendente que sua mão está tão empenhada em assegurar para ela. Sua vida gira em torno dos vários convites para visitas aos parentes de seu falecido marido. Um escândalo que liga Lady Susan aos Manwaring precede sua chegada a propriedade de seu cunhado: ela teria sido expulsa por Mrs. Manwaring por tentar seduzir o marido da dona da casa e o noivo de sua cunhada. Apesar disso, Lady Catherine Vernon, esposa do irmão de seu falecido marido, recebe-a, mas logo detecta o perigo, pois Lady Susan se põe a flertar com seu irmão, Reginald. Apesar dos pais dele se intrometerem e o próprio rapaz garantir que não corre perigo, as cartas de Catherine para sua mãe são sempre cheias de receio por causa da proximidade deles. Ao mesmo tempo, Lady Susan tenta fazer a filha se comprometer com Sir James Martin, ignorando os sentimentos da moça, enquanto a cunhada tenta se intrometer de todas as formas. Quando todos os seus planos vão por água abaixo, Lady Susan acaba fazendo o que parecia ser sua intenção desde o início.

Acabei de ler esse livro, um dos poucos de Jane Austen que ainda não havia lido. Estou meio sem saber o que pensar, porque geralmente quando pego um livro da autora, já fico na cabeça que vou me apaixonar pela protagonista. Na introdução, eu estranhei quando se menciona que Lady Susan era muito diferente das heroínas de Austen que os leitores estão acostumados a ver (de tão habituada que estou com Elinor Dashwood e Elizabeth Bennet, fiquei me perguntando como Lady Susan poderia ser tão diferente). Acontece que ela é diferente mesmo. Tão diferente que não pude evitar de compará-la com personagens do tipo Caroline Bingley. Além disso, o livro é escrito na forma epistolar, na forma de carta. Através das cartas trocadas entre os personagens, o leitor vai conhecendo cada um e os acontecimentos em torno deles. Fiquei pasma, não tenho como definir melhor, com a personagem principal, com sua falsidade e fingimento porque, como já disse, não são características que costumo associar as heroínas austenianas (as cartas entre ela e sua amiga sobre o marido dela e os flertes que ela costuma “desenvolver” sem o menor pudor ou vergonha por brincar com sentimentos alheios foi o que mais me impressionou e até divertiu também). Enfim, com todas essas surpresas, eu adorei. A história, o formato em que ela é contada e claro, amei Lady Susan também, apesar de todo o seu coquetismo porque tenho consciência que nunca conseguirei odiar uma heroína “ou anti-heroína” de Jane Austen.

19 de mar de 2015

Novo lançamento de Tolkien: Ferreiro de Bosque Grande

Imagem meramente ilustrativa, créditos: Tolkien Brasil.

Achei essa notícia no Tolkien Brasil. A editora Wmf Martins Fontes irá lançar em 2015 os livros Beowulf: a translation and commentary, lançado ano passado no exterior, e uma publicação inédita de Tolkien no Brasil: Ferreiro de Bosque Grande (título provisório), cuja tradução será de responsabilidade de Ronald Kyrmse. .

17 de mar de 2015

Obras Inacabadas de Jane Austen no Brasil


Em comemoração ao aniversário de 240 anos de Jane Austen, a editora Landmark irá publicar o livro Obras Inacabadas, em edição bilíngue de luxo com capa dura. Serão São quatro obras inacabadas: dois fragmentos de romances inacabados, um esboço para um novo romance e os capítulos originais de um dos seus grandes romances.
Confiram a sinopse:

Escrito por volta de 1804, deixado inacabado, terminado por sua sobrinha Catherine Hubback e publicado na metade do século XIX, com o título The Younger Sister, provavelmente abandonado após a morte dos pais da escritora, “OS WATSONS” é uma tentadora e altamente deliciosa história cuja vitalidade e otimismo centra-se sobre as perspectivas conjugais das irmãs Watson em uma pequena cidade provincial.
“SANDITON”, iniciado sob o título The Brothers, em 1817, deixado incompleto e publicado em 1925, foi o último romance escrito por Jane Austen, situado em uma cidade à beira-mar e seus temas dizem respeito à nova sociedade de consumo especulativo e prenunciam as grandes convulsões sociais provenientes da Revolução Industrial.
“PROJETO DE UM ROMANCE” é um trabalho curto, de cunho satírico, escrito provavelmente em maio de 1816. Foi publicado em forma completa pela primeira vez por R. W. Chapman em 1926, tendo aparecido alguns extratos, em 1871, na biografia de Jane Austen escrita por seu sobrinho, James Edward Austen-Leigh. Considera-se que nesta obra, temos o relato mais importante do que Jane Austen entendia como sendo seus objetivos e sua visão pessoal como romancista.
Nos Capítulos Originais de “PERSUASÃO” podemos aprender mais sobre o consumado talento artístico de Jane Austen e seus maravilhosos poderes de autocrítica; e que prova – de forma incontestável – o padrão de perfeição no qual ela insistia em todos os aspectos. Pois esse é de fato uma parte do rascunho final, acabado: o romance completo que, quando ela o escreveu, deixara-a satisfeita e tinha sido planejado para publicação. Mesmo assim, continuou a ser objeto de cuidadosa meditação, e as reflexões de uma noite a convenceram de que ainda poderia ser melhorado adiante. (Fonte: Livros e Citações)

12 de mar de 2015

Confirmados planos para um museu da Terra-média


O que não passava de forte especulação parece que vai virar realidade. Desde o sucesso dos filmes de O Senhor dos Anéis, se cogitava a construção de um museu temático na Nova Zelândia. Ano passado, o parque da Terra-média foi registrado pela empresa responsável pelos filmes, mas concordaram que devido aos altos custos, seria um projeto melhor começar com um museu interativo dos filmes.
Xeretando a internet, como sempre, dei de cara com essa notícia no site Stuff.co.nz: foi confirmado que o conselho do comitê que trata do Plano de Desenvolvimento da Orla de Wellington confirmou que será construído um museu dos filmes em sua orla marítima. Para saber mais sobre o projeto, é só dar uma olhada no site
Lembrando que já existe um museu dedicado a Tolkien: é o Greisinger Museum, criado por um fã, Bernd Greisinger. Para saber mais sobre este museu, clique aqui.

10 de mar de 2015

Jane Austen Franklin Mint collectibles


Achei essas bonecas colecionáveis feitas pela Franklin Mint. A coleção de Jane Austen é de propriedade da Sophie Andrews, do blog Laughing with Lizzie, que me deu autorização para usar a foto dela.
No site do Franklin Mint, podem ser encontrados outros trabalhos primorosos, como a nave Battlestar Gallactica e a escultura do Memorial de Lincoln.
Apesar de não estarem mais disponíveis para venda no site do Franklin Mint, ainda existem algumas peças das heroínas de Austen a venda no ebay.

19 de fev de 2015

Disponível curso Book of Lost Tales, de Corey Olsen


Eu já há via mencionado aqui o Mythgard Institute, criado pelo professor Corey Olsen ministra cursos sobre Tolkien e suas obras. Este ano, está sedo oferecido um curso grátis sobre o Book of Lost Tales. Na verdade, é a segunda parte do curso que estuda as origens da Terra-média.


Na primeira parte foi estudada sua mitologia e a moldura que Tolkien deu aos seus contos. Na parte 2, cujas aulas começaram dia 11 de fevereiro de 2015, se discute o desenvolvimento dos contos e sua interação.
O curso é gratuito, quem quiser pode se registrar no site da Signum University. Para acompanhar notícias sobre os cursos, é só curtir a página no facebook. Interessados também podem fazer o download das duas aulas passadas, que abordaram o conto de Lúthien Tinúviel. A próxima aula acontecerá na quarta, dia 25 de fevereiro, e abordará o conto de Túrin.
Existem outros cursos relacionados a Tolkien que podem ser vistos aqui.

17 de fev de 2015

Loja virtual de Jane Austen


Esse post, na verdade, é uma simples divulgação de uma lojinha virtual, a Antiguinha, que vende várias coisinhas lindas relacionadas a Jane Austen. Agendas, capas para livros e esses marcadores (que são a coisa mais linda :3 ) Quem se interessar, é só clicar no site da loja. Os produtos relacionados a Jane Austen podem ser vistos aqui.

12 de fev de 2015

Achado registro hospitalar de Tolkien na Primeira Guerra Mundial

© National Archives Collection

Novamente o site do jornal britânico The Guardian traz uma boa notícia. Na verdade, é mais uma curiosidade. Foram encontrados registros médicos que mostram que Tolkien foi enviado para casa um pouco antes de seu batalhão sofrer um grave bombardeio alemão durante a Batalha do Somme, na França em 1916. 
Sofrendo de febre das trincheiras, o segundo-tenente foi enviado para casa dois dias depois de ser encaminhado para o hospital de campanha de ambulância. A equipe que fez a descoberta acha incrível a existência de tal documento, já que muitos registros foram destruídos com o fim da guerra.

10 de fev de 2015

Biblioteca de Huntington adquire 52 cartas da família Leigh

© The Huntington Library, Art Collections, and Botanical Gardens

A Biblioteca de Huntington, na Califórnia, adquiriu 52 cartas, poemas e outros tipos de materiais de seis gerações da família da mãe de Jane Austen, Cassandra Leigh. De acordo com Vanessa Wilkie, curadora dos manuscritos históricos ingleses na Biblioteca de Huntington, os documentos são de cunho pessoal. Para saber mais sobre essa notícia e ver mais imagens dos manuscritos, é só clicar no site do The Guardian.